Pages

22/03/2015

{ resenha: o pequeno príncipe

Olá, amores! O assunto do post de hoje é muito importante para mim. Trata-se de uma resenha, minha segunda, na verdade - para ver a primeira, é só clicar aqui. E, além de eu estar tentando melhorar minhas resenhas de livros, eu também adquiri enorme apreço por este em especial. Sim, podem me julgar, eu tenho 22 anos e apenas no mês passado doei meu tempo para ler O Pequeno Príncipe. Eu falei um pouco dele neste post, e, como explico lá, eu já conhecia a história desde criança - já que também é um dos livros preferidos do meu pai -, mas como apenas o ouvia sendo contado por minha mãe ou através da fita cassete do principezinho em forma de desenho animado, eu nunca, realmente, o compreendi por inteiro, e hoje sei disso. Vamos à minha resenha?




Nome original: Le Petite Prince | Autor: Antoine de Saint-Exupéry | Editora: Agir | Páginas: 96 | Minha nota: 1O

A história é narrada por um piloto de avião que conta sua aventura no Deserto do Saara, uma vez que sua aeronave caiu por lá e ele teria de concertá-la sozinho. Antes disso, ele começa falando sobre como foi induzido a fazer outras coisas pelas "pessoas grandes", já que desenhar não era a sua maior qualidade. Assim, acabaram-se seus desenhos de jiboias, fechadas ou abertas.
Voltando ao deserto, na manhã seguinte de sua queda, o piloto é acordado por um menino, com cabelos louros e cacheados, pedindo-lhe um favor. O pequeno não lhe pedia ajuda, água, sombra ou nada parecido. Queria apenas que lhe desenhasse um carneiro. O piloto lhe desenha uma jiboia fechada, sua maior experiência com a arte, mas, surpreendendo-o, o principezinho lhe responde que não deseja uma jiboia, apenas um carneiro.




Foi quando minha mente disse "talvez este livro não seja tão infantil". E não, não é. Ele pode até ter uma escrita simples de se entender, muitas ilustrações do próprio autor e conter menos páginas que alguns gibis. Mas, em minha concepção, nada melhor que lê-lo depois de "gente grande". Percebe-se que, depois de crescermos, perdemos a percepção de muitas coisas que seriam simples, e o quanto passamos a complicá-las, pois agora somos adultos e é o que fazemos.
O cuidado do principezinho com seu planeta, lidando todos os dias com os vulcões e os baobás, além de seu puro e verdadeiro amor por sua rosa ensinam muitas coisas ao observador piloto. Suas visitas de planeta em planeta, conhecendo cada um de seus moradores, também são de grande aprendizado, para o pequeno e para nós. Também relembramos como é difícil fazer, manter e despedir-se de um amigo. É, talvez ele não seja mesmo um livro infantil. Já foi considerado como livro de filosofia.




 "- Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz!"

A minha leitura foi incrível. Eu me emocionei, fiquei feliz, triste, aliviada, e tudo isso com um livro de 96 páginas. Como? Também não sei, gostaria de encontrar com o Sir Antoine e lhe fazer essa pergunta: "como?". A vida pode ser bela e um pequeno príncipe vem de seu planeta tão pequeno, onde baobás crescidos podem destruí-lo, para nos mostrar isso. Afinal "só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos".
Quem aí percebe algo diferente nesse post? Além, é claro, da minha tentativa mais uma vez frustrada de fazer uma resenha, o meu bebê voltou a funcionar! Ontem eu comprei um novo cartão de memória para a Chloe - a minha câmera  - e a partir de hoje os posts voltam com a qualidade de imagem de sempre! Estou feliz, yay! Ah, e eu espero muito que vocês tenham gostado da resenha. Eu ainda não me acostumei a fazer isso, sinto-me no colégio fazendo trabalho para as aulas de literatura, haha! Contem-me, o que vocês acharam? Falem comigo (:


"Este planeta é completamente seco, pontudo e salgado."


Beijos!

10 comentários:

  1. Este livro é íncrivel, com escrita tão simples porém ditas muitas coisas bjkas http://garotafucada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Bê! Diz tanta coisa com palavras fáceis até para crianças. Devia ser regra lê-lo e estudá-lo depois de adultos!

      Beijos!

      Excluir
  2. Eu sou LOUCA PRA LER ESSE LIVRO! Já tive a oportunidade de começar a ler em francês mas nem terminei ): Mas só ouvi coisas boas sobre ele *-*

    Beijoos, Ana Carolina
    www.simplesglamour.com.br
    Instagram e Twitter: @simplesglamour

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Ana, assim você me faz sofrer! Meu sonho é falar e ler francês, se fosse esse livro então seria um sonho ❤ Quando puder, leia! Só vai lhe acrescentar, tenha certeza disso!

      Beijos!

      Excluir
  3. acredita que eu nunca li esse livro apesar de sempre ouvir as pessoas falando super bem dele?
    suas fotos ficaram incrveis
    bom sua resenha está otima tipo cada um tem seu estilo :)

    www.meumuraldeideias.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que acredito, Marcelle! Levei 22 anos para começar a lê-lo HAUHEUAHE Ele é um livro muito bom e já é um dos meus favoritos, tenho certeza que não irá se arrepender da leitura! E obrigada ❤

      Beijos!

      Excluir
  4. É um livro que me faz soltar longos suspiros...
    Me lembra muito a infância. Um amor!
    Bjim, Babi!

    fllordemaracuja.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Babi! Nem sei contar quantas vezes eu suspirei enquanto lia essa preciosidade *-*

      Beijos!

      Excluir
  5. Sabe que eu li esse livro e não gostei... kkk
    Beijos

    www.frescurasdemulherzinha.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura, Grazi? Haha, gosto é gosto né :D

      Beijos!

      Excluir

Deixe seu comentário! Eu irei adorar te responder!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...